Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Alimentação e Nutrição >
DAN - Posters/abstracts em congressos nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/942

Título: Avaliação da ingestão de vitaminas e minerais em diabéticos do tipo 2
Autor: Valente, A.
Bicho, M.
Duarte, R.
Raposo, J.F.
Costa, H.S.
Palavras-chave: Nutrição Aplicada
Issue Date: 25-May-2012
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: Introdução: O consumo adequado de vitaminas e minerais é importante para a manutenção das diversas funções metabólicas do organismo. A adoção de um padrão de consumo alimentar saudável, requer uma ingestão adequada destes micronutrientes. A diabetes do tipo 2 é uma doença crónica que está directamente relacionada com a alimentação e é frequentemente associada a um défice de vitaminas e minerais no organismo. Objectivo: Avaliar e comparar a ingestão de vitaminas e minerais numa população de diabéticos do tipo 2 com e sem complicações angiopáticas. Identificar os principais défices de ingestão na população em estudo e elaborar recomendações nutricionais específicas. Métodos: A população em estudo é composta por 150 diabéticos do tipo 2, com idades entre 40-75 anos. Os participantes foram divididos em 2 grupos: GI- 75 diabéticos com angiopatia e GII- 75 diabéticos sem angiopatia. A ingestão de vitaminas e minerais foi avaliada através de um questionário semi-quantitativo de frequência alimentar, previamente validado para a população portuguesa. Os valores médios de ingestão para cada vitamina e mineral foram comparados entre os grupos e com os valores de referência diários. A análise estatística foi efectuada pela aplicação de um teste Z bilateral não emparelhado. Resultados: Os valores médios de ingestão obtidos para as vitaminas A (526 RE/dia), K (18,0 µg/dia) e folatos (277 µg/dia) no grupo I foram significativamente superiores aos obtidos para o grupo II (vit. A- 399 RE/dia; vit. K- 14,6 µg/dia; folatos- 259 µg/dia). Em relação à ingestão de minerais, foi verificado que a ingestão média de cálcio (994 mg/dia) foi significativamente superior no grupo I em relação ao grupo II (227 mg/dia). De um modo geral, a prevalência de diabéticos de ambos os grupos com ingestão de vitaminas e minerais inferiores aos valores de referência diários é relativamente baixa, no entanto, o ácido pantotênico é uma excepção. Em ambos os grupos a porporção de diabéticos com uma ingestão inferior ao valor de referência foi superior a 80%. Conclusão: O padrão de ingestão de vitaminas e minerais na população de diabéticos em estudo é muito semelhante nos dois grupos, no entanto, os diabéticos do tipo 2 com complicações angiopáticas têm um padrão de ingestão de vitaminas e minerais mais adequado do que os diabéticos sem complicações. Estes resultados indicam que os diabéticos que já têm complicações têm maiores preocupações em seguir um plano alimentar específico da diabetes. Todos os participantes devem aumentar o consumo de alimentos ricos em ácido pantotênico.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/942
Appears in Collections:DAN - Posters/abstracts em congressos nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
APN 2012_Diabéticos.pdf1,02 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde

Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência  Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE