Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Alimentação e Nutrição >
DAN - Materiais de difusão da cultura científica e de formação >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/811

Título: Composição em ácidos gordos de batatas fritas de pacote comercializadas em Portugal e sua importância na nutrição
Autor: Albuquerque, T.G.
Costa, H.S.
Palavras-chave: Nutrição Aplicada
Issue Date: 28-Nov-2011
Resumo: O papel das gorduras alimentares e óleos na alimentação humana é uma das áreas de investigação mais complexas e controversas nas ciências da Nutrição. Na última década, a rápida expansão na área das evidências epidemiológicas e do conhecimento científico ajudou a esclarecer o papel da alimentação na prevenção, e no controlo da morbilidade e mortalidade associadas ao consumo de certos tipos de gordura. A falta de informações técnico-científicas sobre a composição de ácidos gordos em vários alimentos, entre os quais as batatas fritas de pacote; as controvérsias sobre o poder prejudicial/benéfico dos ácidos gordos na saúde humana, e por a falta de detalhes de informação nos rótulos nutricionais destes alimentos, levaram ao interesse da realização deste trabalho, em dois períodos de tempo diferentes (Dezembro de 2008 e Março de 2009), para determinação do teor de gordura total, do teor de cloreto de sódio e composição em ácidos gordos, de 18 marcas de batatas fritas de pacote comercializadas em Portugal. Em Portugal, os consumidores de batatas fritas em pacote são mais de 3 milhões, de acordo com os resultados do estudo do Consumidor 2004, da Marktest. Fez parte dos objectivos deste estudo, determinar se existem diferenças significativas, em termos de composição de ácidos gordos, no que diz respeito aos diferentes tipos de óleos/gorduras utilizados na fritura, sabendo que existem hoje no mercado diversas alternativas, como o óleo de milho, o azeite, o óleo de girassol com alto conteúdo de ácido oleico, o óleo de girassol, entre outras. Em relação à gordura total determinada, os teores variaram entre 19,65 e 41,72 g/ 100 g de batata frita. O teor de cloreto de sódio mais elevado determinado foi de 2,94 g/ 100 g na amostra 3 e o teor mais baixo encontrado foi de 0,14 g/ 100 g na amostra 13. Os teores de ácidos gordos saturados totais, variaram entre 1,85 ± 0,01 e 19,19 ± 0,51 g/ 100 g de batata frita. Os teores de ácidos gordos monoinsaturados totais variaram entre 9,49 ± 0,35 g/ 100 g de batata frita e 23,67 ± 1,30 g/ 100 g de batata frita. Os teores de ácidos gordos polinsaturados totais variaram entre 2,58 ± 0,62 e 18,37 ± 0,32 g/ 100 g de batata frita. Os teores determinados para os ácidos gordos trans variaram entre 0,01 ± 0,01 e 0,28 ± 0,01 g/ 100 g de batata frita. Tendo em conta a variedade de batatas fritas de pacote analisadas, verifica-se que a marca 3 pode ser a opção menos correcta para a saúde pelo elevado conteúdo em cloreto de sódio, apesar de apresentar um perfil em ácidos gordos equilibrado e ser frita em azeite; e as marcas 2 e 15 poderão ser a opção mais correcta do ponto de vista nutricional. A marca 2 porque é aquela que tem menor teor de gordura total, e apresenta um perfil em ácidos gordos equilibrado, no qual o ácido oleico é o ácido gordo maioritário; e a marca 15 porque apresenta um perfil em ácidos gordos equilibrado e tem menor teor de cloreto de sódio quando comparada com a marca 2.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/811
Appears in Collections:DAN - Materiais de difusão da cultura científica e de formação

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Encontros do DAN_2011.pdf4,26 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde

Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência  Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE