Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Genética Humana >
DGH - Posters/abstracts em congressos nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/721

Título: Exposição ao Fumo Passivo no Local de Trabalho: Biomarcadores de Genotoxicidade e Susceptibilidade
Autor: Antunes, Susana
Vital, Nadia
Louro, Henriqueta
Gomes, Filomena
Penque, Deborah
Simões, Tânia
Silva, Maria João
Palavras-chave: Genotoxicidade Ambiental
Fumo de Tabaco Ambiental
Exposição Ocupacional
Alterações Genéticas
Issue Date: 20-May-2011
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: Apesar dos limites impostos ao fumo em locais públicos, ainda é permitido fumar nalguns bares/restaurantes, o que constitui um potencial risco para a saúde dos indivíduos expostos. Neste trabalho pretendeu-se analisar uma potencial associação entre exposição ocupacional ao fumo de tabaco ambiental(ETS) e indução de alterações genéticas, atendendo à influência da susceptibilidade genética individual. Estudaram-se 81 empregados de bares/restaurantes, 37 expostos e 44 não expostos a ETS. Caracterizaram-se os efeitos genotóxicos recorrendo ao ensaio do micronúcleo (MN) em linfócitos e em células do epitélio oral e ao ensaio do cometa em leucócitos. Paralelamente, avaliou-se a capacidade de reparação do DNA através da quantificação de lesões induzidas pelo SEM (Ethyl methanesulfonate) no DNA de leucócitos. Analisaram-se os polimorfismos em genes de metabolização e reparação de DNA através de PCR/RFLP. Relativamente aos biomarcadores de genotoxicidade, não se observaram diferenças significativas entre o grupo exposto a ETS e o controlo. Contudo, o estímulo com EMS induziu um número significativamente menor de lesões no DNA de leucócitos dos indivíduos expostos a ETS comparativamente aos não expostos, sugerindo uma melhor capacidade de reparação do DNA - resposta adaptativa. Evidenciou-se também a influência de alguns polimorfismos em genes de metabolização na frequência de MN em células do epitélio oral e de quebras de DNA em leucócitos. Em conclusão, este estudo revelou que apesar da exposição ocupacional a ETS em bares/restaurantes não ter provocado efeitos genotóxicos detectáveis, induziu uma possível resposta adaptativa em células dos indivíduos expostos, cujo potencial impacto na saúde ainda se desconhece.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/721
Appears in Collections:DGH - Posters/abstracts em congressos nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
APCT.pdf26,96 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia