Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Saúde Ambiental >
DSA - Apresentações orais em encontros nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/716

Título: Comportamento em ambiente de escritório: Influência no conforto visual
Autor: Pais, Aida
Palavras-chave: Iluminação
Conforto Visual
Condições de Iluminação
Fadiga Visual
Ar e Saúde Ocupacional
Avaliação de Risco
Segurança Comportamental
Issue Date: 12-May-2011
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: Com o aumento da população laboral na actividade de escritório surge a necessidade de adequar estes espaços ao homem de forma a tornar o ambiente de trabalho motivante, e a melhorar o desempenho laboral. A adequada iluminação do posto de trabalho é um importante factor que contribui directamente para a segurança, saúde, bem-estar e conforto do trabalhador. As condições de iluminação condicionam a percepção do trabalhador face ao conforto visual, que se traduz em fadiga visual, stress e esforço físico. Este estudo pretendeu identificar condições anómalas e avaliar as condições de iluminação que influenciam o conforto visual dos trabalhadores em ambientes de escritório. Em suma, esta investigação permitiu reunir aspectos do trabalho de escritório que têm influência no conforto visual, e que são responsáveis pelo aparecimento de sinais e sintomas de desconforto visual. Estes aspectos prendem-se com factores individuais, factores comportamentais e ambientais. Os factores comportamentais dizem respeito à forma habitual como os trabalhadores se comportam e usam os elementos disponíveis no seu local trabalho e que condicionam as boas práticas de trabalho podendo influenciar o conforto visual. Estes aspectos são os hábitos de utilização da cadeira (uso dos ajustes), posição habitual do indivíduo em relação ao ecrã do computador (posição e distância dos olhos), hábitos de utilização do computador (pausas), postura na posição sentada. A amostra do estudo é constituída por 143 indivíduos do sector administrativo, de 3 empresas. Os instrumentos usados para recolha de informação foram questionário, checklist, luxímetro e máquina fotográfica. Para tratar os dados foi usado o SPSS, versão 18. Efectuou-se análise descritiva, análise de inferência estatística sendo aplicados os testes de Kruskal-Wallis e de comparações múltiplas. Para a medição da iluminância e a uniformidade foram seguidas as normas europeias EN 12464 (2002), DIN 5035 (1990) e ISO 8995 (2002). Os resultados do estudo revelam algumas atitudes comportamentais que põem em risco a saúde visual dos trabalhadores: A maioria dos trabalhadores passa várias horas seguidas a trabalhar com computador, sem fazerem pausas. Foi nestes indivíduos que se observaram os maiores níveis de referência de sintomas de desconforto visual (fadiga visual, irritabilidade ocular, dores de cabeça, dores musculares, dificuldade de concentração) e SVC. Habitualmente, a maior parte dos indivíduos da amostra mantém os seus olhos a uma distância superior à recomendada, mantendo a linha de visão na zona média, o que pode ser prejudicial, provocando irritabilidade visual. A maioria dos indivíduos amostrados ajusta a cadeira apenas ao nível da altura, não fazendo de igual forma, uso de outros ajustes. Este dado pode revelar falta de conhecimento sobre a sua importância, na prevenção de dores musculares e de desconforto visual. Pode também revelar falta de informação sobre a forma de uso dos ajustes da própria cadeira.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/716
Appears in Collections:DSA - Apresentações orais em encontros nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Apresentação_II Workshop Segurança Comportamental_2011_Microsoft PowerPoint - IIWorkshop APais_RMelo_PainelI.pdfApresentação1,51 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia