Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Genética Humana >
DGH - Posters/abstracts em congressos nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/653

Título: Análise de proteínas musculares por Western blot em doentes com Distrofia Muscular das Cinturas tipo 2A (LGMD2A)
Autor: Maia, Nuno
Vieira, Emília
Santos, Rosário
Oliveira, Marcia E.
Palavras-chave: Calpainopatia
Proteínas Musculares
Western Blot
Distrofia Muscular das Cinturas
Doenças Genéticas
Calpaína 3
Issue Date: 28-May-2011
Editora: Escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto
Citação: IV Jornadas Análises Clínicas e Saúde Pública : Livro de resumos. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto, 2011
IV Jornadas Análises Clínicas e Saúde Pública : Livro de resumos. Escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto, 2011
Resumo: Introdução: As Distrofias Musculares são um grupo de doenças musculares hereditárias, genotipicamente e fenotipicamente heterogéneo, envolvendo normalmente o músculo esquelético (1). Actualmente, estão identificados 18 genes associados a um subgrupo específico denominado Distrofias Musculares das Cinturas (LGMDs, limb-girdle muscular dystrophies), caracterizadas por fraqueza inicial da musculatura pélvica e escapular (2). Alterações no gene CAPN3 são responsáveis pelo fenótipo LGMD tipo 2A (LGMD2A), de transmissão autossómica recessiva (3), sendo esta uma das formas mais comuns (4). Este gene codifica a enzima citosólica calpaína 3 (CAPN3), expressa predominantemente no músculo esquelético e que pertence a uma família de proteases de cisteína não lissossomais dependentes de cálcio (5). Vários estudos demonstraram que a capacidade autolítica da CAPN3 é essencial para a activação e regulação da sua actividade proteolítica (6). A análise das proteínas musculares da maioria dos doentes com LGMD2A revela uma diminuição da expressão da CAPN3 comparativamente a músculos controlo. No entanto, um pequeno grupo desses doentes apresenta expressão normal da enzima, mas função autolítica deficiente (7). Objectivo: Dado o largo espectro de mutações detectadas nos doentes com diagnóstico molecular de LGMD2A realizado na UMOP, este trabalho visa complementar o estudo molecular, através da análise por Western blot das proteínas musculares, e tentar estabelecer uma relação fenótipo/genótipo. Material e Métodos: Foram utilizadas biópsias musculares de 9 doentes LGMD2A diagnosticados molecularmente na UMOP em estudos de expressão/ funcionais da CAPN3 e de outras proteínas musculares, por Western blot e densitometria. Resultados e Discussão: Não foi detectada expressão da CAPN3 em 5 amostras analisadas, sugerindo alterações ao nível da tradução da proteína. Foi verificada perda da função autolítica da CAPN3 em 2 doentes com expressão muscular da proteína. Devido à degradação generalizada do conteúdo proteico muscular verificado em algumas das biópsias estudadas, como resultado do acondicionamento inapropriado, não foi possível avaliar quantitativamente a expressão da CAPN3 e de outras proteínas musculares em todas as amostras. Por este facto, vão ainda ser realizados estudos de expressão do gene CAPN3, por PCR de tempo real, na tentativa de correlacionar todas as alterações observadas ao nível de DNA, RNA e proteína nos doentes estudados. Referências bibliográficas 1. Gaina G, Manole E, Bordea C, Ionica E. Analysis of calpain-3 in LGMD2A. Seria Stiintele Vietii (Life Sciences Series) 2008, 18:181-186. 2. Zatz M, Paula F, Starling A. The 10 autosomal recessive limb-girdle muscular dystrophies. Neuromuscular Disord 2003, 13:532-544. 3. Richard I, Broux O, Allamand V, Fougerousse F, Chiannilkulchai N, Bourg N, Brenguier L, Devaud C, Pasturaud P, Roudaut C, Hillaire D, Passos-Bueno MR, Zatz M, Tischfield JA, Fardeau M, Jackson CE, Cohen D, Beckmann JS. Mutations in the proteolytic enzyme calpain 3 cause limb-girdle muscular dystrophy type 2A. Cell, 1995, 81:27-40. 4. Fanin M, Nascimbeni AC, Fulizio L, Angelini C. The frequency of limb girdle muscular dystrophy 2A in northeastern Italy. Neuromuscular Disord 2005, 15(3):218-224. 5. Kramerova I, Beckmann JS, Spencer MJ. Molecular and cellular basis of calpainopathy (limb girdle muscular dystrophy type 2A). Biochimica et Biophysica Acta 2007, 128-144. 6. Groen EJ, Charlton R, Barresi R, Anderson LV, Eagle M, Hudson J, Koref MS, Straub V, Bushby KMD. Analysis of the UK diagnostic strategy for limb girdle muscular dystrophy 2A. Brain 2007, 130:3237-3249. 7. Fanin M, Nascimbeni AC, Tasca E, Angelini C. How to tackle the diagnosis of limb-girdle muscular dystrophy 2A. Eur J Hum Genet 2009, 17(5):598-603.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/653
Appears in Collections:DGH - Posters/abstracts em congressos nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
IV J_ACSP 28 Maio.pdf459,15 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde

Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência  Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE