Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/5587
Título: Impacto das alterações climáticas na exposição da população portuguesa a aflatoxinas
Outros títulos: Climate change impact on the Portuguese exposure to aflatoxins
Autor: Assunção, Ricardo
Martins, Carla
Viegas, Susana
Viegas, Carla
Jakobsen, Lea S.
Pires, Sara M.
Alvito, Paula
Palavras-chave: Segurança Alimentar
Aflatoxinas
Exposição
Avaliação do Impacte em Saúde
Portugal
Saúde Pública
Data: 26-Jul-2018
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Citação: Boletim Epidemiológico Observações. 2018 maio-agosto;7(22):25-28
Resumo: As alterações climáticas têm sido identificadas como um fator determinante para a segurança dos alimentos consumidos em todo o mundo. As micotoxinas, contaminantes alimentares produzidos por fungos, são habitualmente identificadas como um dos principais perigos neste contexto. As aflatoxinas assumem particular relevo, face à sua toxicidade aguda e crónica. A região do Mediterrâneo, incluindo Portugal, tem sido considerada uma região particularmente vulnerável às consequências das alterações climáticas. O presente estudo pretende estimar o impacto na saúde da exposição a aflatoxinas em Portugal e discutir a potencial influência das alterações climáticas no risco para a saúde associado a esta exposição. Para estimar o número de casos de carcinoma hepatocelular associados à exposição a aflatoxinas, foi determinada a fração atribuível da população. Para estimar o impacto da exposição a aflatoxinas na saúde dos Portugueses, a carga de doença foi determinada aplicando-se o conceito de anos de vida ajustados por incapacidade (DALY). É expectável que no futuro, em consequência das alterações climáticas, o número de DALYs bem como do número de casos de carcinoma hepatocelular aumente. A quantificação do impacto na saúde da exposição a aflatoxinas em cenário de alterações climáticas reveste-se de particular importância, em especial para o desenvolvimento de políticas e medidas preventivas que possam proteger a população.
Climate change has been indicated as a driver for food safety issues worldwide, mainly due to the impact on the occurrence of food safety hazards at various stages of food chain. Mycotoxins, natural contaminants produced by fungi, are among the most important of such hazards. Aflatoxins, which have the highest acute and chronic toxicity of all mycotoxins, assume particular importance. Mediterranean region, including Portugal, was considered a climate change hotspot. The present study aims to estimate the health impact of aflatoxins exposure in Portugal and to discuss the potential influence of climate change on the health risk associated to this exposure. A population attributable fraction was determined to estimate the number of extra cases of hepatocellular carcinoma (HCC) associated to the Portuguese aflatoxin exposure, and the Disability Adjusted Life Years (DALYs) were derived to estimate the associated burden of disease. It is expected that in the future the number of DALYs and the associated cases of HCC due to aflatoxins exposure will increase due to climate change. The quantification of the health impact associated with exposure to aflatoxins in climate change scenarios presents particular importance, especially for the development of politics and preventive measures to protect human population.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/5587
ISSN: 0874-2928
2182-8873 (em linha)
Aparece nas colecções:DAN - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Boletim_Epidemiologico_Observacoes_N22_2018_artigo6.pdf666,22 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.