Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/5550
Título: Caracterização fenotípica de isolados de Shigella spp. entre 2015 e 2017
Outros títulos: Phenotypic characterization of isolates of Shigella spp. between 2015 and 2017
Autor: Silveira, Leonor
Pista, Ângela
Machado, Jorge
Palavras-chave: Shigella spp.
Shigelose
Infecções Gastrintestinais
Saúde Pública
Data: Mai-2018
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Citação: Boletim Epidemiológico Observações. 2018 janeiro-abril;7(21):21-23
Resumo: Em Portugal, a shigelose é uma gastroenterite pouco frequente. Com este estudo pretendeu-se descrever os serotipos de Shigella spp. identificados no Laboratório Nacional de Referência de Infeções Gastrintestinais do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) entre 2015 e 2017. Foram analisadas estirpes isoladas de 53 doentes, que foram enviadas a nível nacional ao INSA para serotipagem. A suscetibilidade aos antimicrobianos foi realizada segundo as recomendações do European Committee on Antimicrobial Susceptibility Testing (EUCAST). Os serotipos mais frequentemente encontrados foram Sh. sonnei (n=37; 69,8%), Sh. flexneri 2 (n=7; 13,2%), Sh. flexneri 3 (n=3; 5,7%). Foi observada uma elevada percentagem de resistência à tetraciclina (47/53; 88,7%). Em 2017, todas as estirpes apresentaram resistência à ampicilina e a percentagem de estirpes com resistência à ciprofloxacina aumentou consideravelmente, de 5,0% em 2015 para 62,5% em 2017. Cerca de 50% das estirpes apresentaram resistência à azitromicina durante o período em análise. Foram detetados 4 casos de Shigella spp. multirresistentes em homens que fazem sexo com homens (HSH). O aumento de resistências aos antibióticos observados nestes dois anos alerta para a importância de uma vigilância ativa das mesmas e impõe uma articulação efetiva entre os diversos serviços de saúde envolvidos.
Shigella is a rare cause of gastrointestinal disease in Portugal. This study describes Shigella serotypes identified in National Reference Laboratory for Gastrointestinal Diseases of National Institute of Health Doutor Ricardo Jorge (INSA) from 2015 to 2017. We analysed the strains isolated from fifty three patients. Antimicrobial susceptibility testing wasperformed according to the European Committee on Antimicrobial Susceptibility Testing (EUCAST). The most frequent serotypes were Sh. sonnei (n=37; 69.8%), Sh. flexneri 2 (n=7; 13.2%), Sh. flexneri 3 (n=3; 5.7%). We observed a high frequency of resistance to tetracycline (47/53; 88.7%). In 2017, all strains presented resistance to ampicillin and the percentage of strains resistant to ciprofloxacin increased from 5.0% in 2015 to 62.5% in 2017. About 50% of the strains were resistant to azithromycin. We detected four cases of multiresistant Shigella spp. in men who have sex with men (MSM). The increase of resistant strains observed in these two years alerts to the importance of an active vigilance and to the need of an effective articulation of the several health services involved.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/5550
ISSN: 0874-2928
2182-8873 (em linha)
Aparece nas colecções:DDI - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Boletim_Epidemiologico_Observacoes_N21_2018_artigo5.pdf626,37 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.