Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/5407
Título: Necessidades não satisfeitas de cuidados de saúde dos portugueses em 2014
Autor: Martins, João Luís Vieira
Orientador: Dias, Carlos Matias
Palavras-chave: Necessidade Não Satisfeitas de Cuidados de Saúde
Necessidades em Saúde
Acesso
Inquérito Nacional de Saúde 2014
Iniquidades
Cuidados de Saúde
Portugal
Unmet Need For Healthcare
Access
National Health Survey 2014
iniquities
Data de Defesa: Ago-2017
Resumo: Introdução: As necessidades não satisfeitas de cuidados de saúde (NNSCS) ocorrem quando um indivíduo não obtém cuidados de saúde necessários para a resolução do seu problema. O estudo das NNSCS permite identificar barreiras de acesso aos serviços de saúde como razões financeiras, tempo de espera e distância. A identificação destas iniquidades de acesso é o primeiro passo para a redução das mesmas. Este trabalho visa identificar as necessidades NNSCS em Portugal, e a sua relação com os fatores demográficos e socioeconómicos. Métodos: O Inquérito Nacional de Saúde 2014 usou uma amostra representativa nacional de 18 204 indivíduos com 15 ou mais anos. Foram selecionados os casos que reportavam uma necessidade de cuidados de saúde nos 12 meses prévios para avaliar as NNSCS por motivos financeiros, de distância ou tempo de espera. As prevalências de NNSCS foram calculadas e determinadas as Razões de Prevalência ajustadas (RP) através da Regressão de Poisson. Resultados: Estima-se que 83% dos portugueses tenham tido pelo menos uma necessidade de cuidados de saúde nos 12 meses que antecederam o INS 2014. Embora as mesmas tenham sido satisfeitas num grande número de indivíduos, 23% do total dos portugueses teve pelo menos uma necessidade de cuidados de saúde não satisfeita, por dificuldade financeira, distância ou por tempo de espera. Discussão/Conclusão: Em Portugal ser mulher, divorciado, desempregado, ter uma doença crónica, ter uma limitação das AVD, um nível de escolaridade completo inferior ou pertencer a um quintil mais baixo são fatores de risco para ter uma NNSCS. Há uma variação regional entre as NNSCS que necessita de uma investigação mais detalhada. É premente uma intervenção política transversal com vista à redução das iniquidades em saúde e das iniquidades socioeconómicas
Introduction: The unmet needs for healthcare (UNH) occurs when an individual do not get the healthcare need to solve his problem. The UNH study allows to identify the healthcare access barriers such as financial reasons, waiting time and distance. The identification of those access inequities is the first step to reduce them. This study aims to identify the UNH in Portugal and its relation with the demographic and socioeconomic factors. Methods: The 2014 National Health Survey used a representative sample of 18 204 individuals aged 15 years or older. Cases that reported a need for healthcare in the 12 months prior to the survey were selected to evaluate the UNH due to financial motives, distance motives or waiting time motives. The UNH prevalence was calculated and the adjusted Prevalence Ratios (PR) were determined through the Poisson Regression. Results: It is estimated that 83% of the Portuguese population had at least one need for healthcare in the 12 months prior to INS 2014. Although those needs were met in a large number of individuals, 23% of the Portuguese population had at least one unmet need for health care due to financial difficulty, distance or waiting time issues. Discussion/ Conclusion: In Portugal factors as being a woman, divorced, unemployed, having a chronic illness, having a AVD limitation, a lower level of education or belonging to a lower quantile are risk factors for having a UNH. There is a regional variation between the UNH that requires further investigation. A transverse political intervention is needed to reduce the health inequities and socioeconomic inequities.
Descrição: Orientador Carlos Matias Dias, Departamento de Epidemiologia do INSA.
Acesso em conformidade com o repositório da UNL.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/5407
Versão do Editor: https://run.unl.pt/handle/10362/31116
Aparece nas colecções:DEP - Dissertações de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Dissertação de Mestrado - João Vieira Martins.pdf1,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.