Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/5332
Título: Opuntia ficus-indica (L.) Mill.: Análise nutricional comparativa entre polpa e sub-produto
Autor: Silva, M.A.
Albuquerque, T.G.
Pereira, P.
Vicente, F.
Ramalho, R.
Costa, H.S.
Palavras-chave: Opuntia-ficus indica (L.) Mill.
Sub-produto
Polpa
Atividade Antioxidante
Compostos Bioativos
Nutrição Aplicada
Composição dos Alimentos
Data: 21-Set-2017
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: Diversos estudos demonstram que o consumo de alimentos ricos em compostos bioativos e antioxidantes está associado à diminuição do risco de doenças cardiovasculares e cancro. Estes nutrientes encontram-se naturalmente presentes nas frutas e têm vindo a suscitar um grande interesse por parte da população devido aos seus potenciais efeitos benéficos na saúde. Opuntia ficus-indica (L.) Mill., também conhecido por figo-da-Índia, é uma espécie da família Cactaceae, amplamente cultivada nas regiões semi-áridas de todo o mundo. O interesse neste fruto tem vindo a aumentar nos últimos anos, principalmente devido às suas propriedades benéficas a nível da saúde. O objetivo deste trabalho foi realizar a análise comparativa do teor de compostos fenólicos, do teor de flavonóides totais e do potencial antioxidante entre a polpa e o sub-produto do Opuntia ficus-indica (L.) Mill.. Em 2017, foram adquiridas amostras do Opuntia ficus-indica (L.) Mill. na Herdade de Peliteiros (Silveiras, Montemor-o-Novo, Évora). A atividade antioxidante foi determinada utilizando dois métodos diferentes (2,2-difenil-1-picril-hidrazilo (DPPH•) e poder de redução férrica (FRAP)). O teor de compostos fenólicos totais foi expresso em equivalentes de ácido gálhico (EAG), enquanto o teor de flavonóides totais foi expresso em equivalentes de epicatequina (EEC). Com os resultados obtidos foi possível observar-se que o sub-produto apresentou um teor mais elevado de compostos fenólicos totais (49,1 ± 1,00 mg EAG/g) e flavonóides totais (3,01 ± 0,14 mg EEC/g), assim como uma maior atividade antioxidante para os dois métodos utilizados, do que a polpa. Tendo por base os resultados obtidos é possível concluir que o Opuntia ficus-indica (L.) Mill. pode ser considerado uma boa fonte de compostos bioativos. Uma vez que é uma fruta com interesse nutricional, a sua inclusão na dieta alimentar pode trazer benefícios para a saúde dos seus consumidores. Por outro lado, o sub-produto do Opuntia ficus-indica (L.) Mill. poderá ser utilizado na formulação de novos produtos alimentares com propriedades antioxidantes relevantes, promovendo também a redução de resíduos alimentares.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/5332
Aparece nas colecções:DAN - Posters/abstracts em congressos nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
SPASS_2017_Figo_PCN.pdf1,03 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.