Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/4866
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorRicardo, Patrícia-
dc.contributor.authorSanches-Silva, Ana-
dc.contributor.authorCastilho, Maria Conceição-
dc.contributor.authorRamos, Fernando-
dc.date.accessioned2018-01-09T15:55:33Z-
dc.date.available2018-01-09T15:55:33Z-
dc.date.issued2017-10-
dc.identifier.citationBoletim Epidemiológico Observações. 2017 maio-agosto;6(19):26-29pt_PT
dc.identifier.issn0874-2928-
dc.identifier.issn2182-8873 (em linha)-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.18/4866-
dc.description.abstractO lagostim Procambarus clarkii possui várias características que fazem dele uma espécie com grande carácter invasivo, devido a características de reprodução (ta xa de crescimento elevada, alta fecundidade, maturidade precoce, várias gerações num ano), bem como características de plasticidade ecológica (tolerância a diversas condições ambientais e a diversos recursos alimentares). Neste estudo foi determinado o teor de asta xantina e de -tocoferol no lagostim Procambarus clarkii e nos seus componentes (cefalotóra x, exoesqueleto e porção edível) por Cromatografia Líquida de Ultra Eficiência acoplada a detetor de díodos. A influência do processo de cozedura também foi avaliada. O exoesqueleto do lagostim obteve a concentração de astaxantina mais elevada (22,7 ± 0,9 μg/g), seguido do cefalotórax e da par te edível quer nas amostras processadas termicamente (cozidas) quer nas não processadas (cruas). As amostras cozidas evidenciaram uma coloração mais intensa pois o aumento da temperatura provoca a desnaturação das carotenoproteinas levando à liber tação da asta xantina. No caso do -tocoferol, o cefalotóra x do lagostim não processado termicamente foi o componente com maior concentração (58,6 ± 1,7 μg/g). O lagostim invasor Procambarus clarkii pode ser considerado uma boa fonte natural de asta xantina, sendo um poderoso antioxidante, com inúmeras aplicações na tecnologia alimentar e na nutrição humana e animal.pt_PT
dc.description.abstractThe crayfish Procambarus clarkii has several characteristics that make it a highly invasive species due to reproduction characteristics (high growth rate, high fecundity, early maturity, several generations in a year), as well as characteristics of ecological plasticity (tolerance to different environmental conditions and several food resources). In this study, the content of astaxanthin and -tocopherol in the crawfish Procambarus clarkii and its components (cephalothorax, exoskeleton and edible portion) was determined by Ultra Efficiency Liquid Chromatography coupled to a diode array detector. The influence of the cooking process was also evaluated. The crayfish exoskeleton presented the highest astaxanthin concentration (22.7 ± 0.9 μg/g), followed by the cephalothorax and the edible portion, both in the thermally processed samples (boiled) and in the raw (unprocessed) samples. The boiled samples showed a more intense coloration because the increase in temperature causes denaturation of the carotenoproteins leading to the release of astaxanthin. In the case of -tocopherol, the cephalothorax of the unprocessed crawfish was the component with the highest concentration (58.6 ± 1.7 μg/g). The invasive crawfish Procambarus clarkii can be considered a good natural source of astaxanthin, being a powerful antioxidant with various applications in food technology and in human and animal nutrition.pt_PT
dc.language.isoporpt_PT
dc.publisherInstituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IPpt_PT
dc.rightsopenAccesspt_PT
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/pt_PT
dc.subjectLagostim Procambarus clarkiipt_PT
dc.subjectCompostos Bioativospt_PT
dc.subjectComposição dos Alimentospt_PT
dc.titleLagostim Procambarus clarkii: estudo de compostos bioativos de elevado valor comercial para sua valorizaçãopt_PT
dc.title.alternativeCrayfish Procambarus clarkii: study of high commercial value bioactive compounds for their valorizationpt_PT
dc.typearticlept_PT
dc.description.versioninfo:eu-repo/semantics/publishedVersionpt_PT
degois.publication.firstPage26pt_PT
degois.publication.lastPage29pt_PT
degois.publication.issue19pt_PT
degois.publication.locationLisboa, Portugalpt_PT
degois.publication.titleBoletim Epidemiológico Observaçõespt_PT
degois.publication.volume6pt_PT
Aparece nas colecções:DAN - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Boletim_Epidemiologico_Observacoes_N19_2017_artigo5.pdf1,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.