Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/4533
Título: Proctite e infeção anoretal por Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae em HSH – estudo retrospetivo
Autor: Alves, João
Azevedo, Jacinta
Santo, Irene
Borrego, Maria José
Palavras-chave: Chlamydia Trachomatis
LGV
HSH
Neisseria Gonorrhoeae
Doenças do Ânus
Homosexualidade
Infecções por Chlamyd
Proctite
Infecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sistémicas e Zoonoses
Data: Jan-2016
Editora: Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia
Citação: Revista da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia. 2016;74(1):59-64
Resumo: Introdução: As infeções sexualmente transmissíveis (IST) em homens que têm sexo com homens (HSH) têm aumentado nas últimas décadas, nomeadamente as provocadas por Neisseria gonorrhoeae (NG) e por Chlamydia trachomatis (CT), ambas responsáveis por proctites e infecções anorectais. Material e Métodos: Análise retrospetiva da frequência de proctite e infecção anoretal por NG e CT em 2420 HSH observados na Consulta de Doenças Sexualmente Transmissíveis do Centro de Saúde da Lapa, entre Janeiro de 2008 e Dezembro de 2013. São avaliados dados sociodemográficos, comportamentais, clínicos e laboratoriais. Resultados: Foram encontrados sinais e/ou sintomas de proctite em 1,6% (38/2420) dos HSH, não tendo sido identificado qualquer agente infeccioso em 39,4% (15/38) destes doentes. Em 38 (16%) dos 238 HSH a infecção por NG teve localização anoretal; este local anatómico revelou-se infetado por CT em 23 (14,6%) dos 158 casos positivos, tendo sido identificado o serovar L2b em 7 dos 23 (30,4%). As infeções anorectais foram mais frequentes em doentes com antecedentes de IST, múltiplos parceiros sexuais e imigrantes. Salienta-se a elevada percentagem de HSH infetados e assintomáticos ou com sinais/sintomas pouco sugestivos de proctite: 55,3% (21 / 38) e 47,8%, (11 / 23) dos infetados por NG e CT, respetivamente. Conclusões: A frequência da infeção anoretal assintomática por CT e NG nos HSH que recorrem à consulta DST do CS Lapa é semelhante à descrita para consultas similares noutros países e justifica a necessidade da pesquisa daqueles agentes e de estirpes LGV de CT quando é referido contacto anal recetivo.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/4533
ISSN: 2182-2409
Versão do Editor: http://revista.spdv.com.pt/index.php/spdv/article/view/516
Aparece nas colecções:DDI - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Proctitis.pdf591,84 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.