Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Saúde Ambiental >
DSA - Apresentações orais em encontros internacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/437

Título: Genotoxicidade da MCLR em vários modelos biológicos: linhas celulares, eritrócitos de murganho e linfócitos humanos
Autor: Dias, Elsa
Louro, Henriqueta
Pereira, Paulo
Silva, Maria João
Palavras-chave: Microcistina-LR
Genotoxicidade
Micronúcleos
Linfocitos Humanos
Avaliação do Risco
Determinantes da Saúde e da Doença
Issue Date: 8-Jul-2011
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: O conhecimento sobre as propriedades toxicológicas das microcistinas é ainda bastante limitado, em particular no que respeita à sua actividade cancerígena. É globalmente aceite que as microcistinas são promotores tumorais, mas é ainda ambígua a sua eventual genotoxicidade. Alguns autores defendem que as microcistinas são genotóxicas e que induzem quebras no ADN, outros defendem que as microcistinas não são genotóxicas. Alguns destes resultados são dificilmente comparáveis porque foram obtidos através de metodologias distintas, nomeadamente no que respeita ao tipo de toxina usado, ao modelo celular testado e ao método para avaliação de efeito genotóxico aplicado. A nossa equipa tem vindo a estudar as propriedades genotóxicas da MCLR em diversos modelos biológicos: linha celular Vero-E6 (rim de macaco), linha celular HepG2 (hepatoma humano) e eritrócitos de murganho. Para tal temos usado dois tipos de abordagem metodológica: o Teste do Cometa, que avalia danos ao nível da cadeia de ADN, e o Ensaio do Micronúcleo, que avalia a actividade clastogénica (quebra cromossómica) ou aneugénica (perda de cromossomas). Naqueles modelos demonstrámos que a MCLR não induz danos no ADN pelo teste do Cometa mas induz o aumento da frequência de micronúcleos in vitro e in vivo. Nesta apresentação iremos discutir os nossos resultados mais recentes acerca do efeito da MCLR na indução de micronúcleos em linfócitos humanos e comparar com os resultados publicados por outros autores. Iremos também discutir o mecanismo de acção genotóxica da MCLR e a sua importância para a avaliação do risco de exposição humana a água contaminada com cianobactérias produtoras de microcistinas.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/437
Appears in Collections:DGH - Apresentações orais em encontros internacionais
DSA - Apresentações orais em encontros internacionais
DEP - Apresentações orais em encontros internacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
genotoxicidade2CIC2011.ppt3,94 MBMicrosoft PowerpointView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
abstract sevilha 2011.pdf21,38 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia