Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/4106
Título: Avaliação da qualidade do ar interior em lares de idosos, 2013-2014: projeto GERIA
Outros títulos: Assessment of indoor air quality in elderly care centers, 2013-2014: GERIA project
Autor: Cano, Manuela
Nogueira, Susana
Alves, Marta
Papoila, Ana Luísa
Aguiar, Fátima
Rosa, Nuno
Brás, Maria Clementina
Quintas, Maria do Carmo
Pinhal, Hermínia
Nogueira, Ana
Proença, Carmo
Teixeira, João Paulo
Palavras-chave: Ar Interior
Lares de Idosos
Avaliação da Qualidade
Saúde Ambiental
Ar e Saúde Ocupacional
Portugal
Projeto GERIA
Data: Nov-2016
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Citação: Boletim Epidemiológico Observações. 2016 setembro-dezembro;5(17):14-18
Resumo: O risco da população idosa desenvolver efeitos adversos em virtude da exposição a contaminantes químicos e microbiológicos do ar interior é mais elevado tanto pelo facto do seu sistema imunitário ser mais débil, como por este grupo etário permanecer no interior de edifícios por períodos mais longos. O objetivo deste estudo foi a caraterização da qualidade do ar interior numa amostra representativa de lares de idosos de modo a estudar a sua relação com a ventilação dos locais e a saúde/qualidade de vida dos utentes. O estudo apresentado incidiu sobre a avaliação da qualidade do ar interior em 18 lares de idosos situados em Lisboa (116 locais avaliados), em duas campanhas, uma no inverno e outra na primavera/verão e incluiu a avaliação de contaminação do ar por agentes químicos - dióxido de carbono (CO2 ), monóxido de carbono (CO), formaldeído (HCHO), compostos orgânicos voláteis totais (COVT), PM10 e PM2,5; por agentes microbiológicos – bactérias e fungos. Os resultados indicam que, de um modo geral a contaminação do ar por compostos orgânicos voláteis totais e formaldeído é baixa. Contudo, os valores de referência são excedidos para o dióxido de carbono, microrganismos e as partículas em 20%, 35% e 25-30% dos locais estudados respetivamente. Assim, há que identificar as fontes de contaminação do ar por partículas por forma e reduzir os efeitos adversos associados à exposição e melhorar a ventilação dos lares, particularmente no inverno, por forma a conseguir ambientes interiores mais saudáveis.
Elderly people are at a greater risk for adverse health effects from exposure to indoor air pollutants because their immune system become less effective with age and they stay more than 80% of their time indoors. The aim of this study was to characterize indoor air quality in a representative sample of Elderly Care Centers (ECC) in order to associate it with ventilation, health and comfort. Indoor air quality was performed twice, during winter and summer/spring in 18 ECC located in Lisbon and included the monitoring of chemical agents - carbon dioxide, carbon monoxide, formaldehyde, Total Volatile Organic Compounds (TVOC) and Particulate matter (PM10 and PM2,5) and biological agents – bacteria and fungi. The results obtained for TVOC and formaldehyde indicate a low air contamination. However, reference concentrations of dioxide of carbon, particulate matter and microorganisms were exceeded in 20%, 25-30% and 35% of the rooms respectively. Consequently it is necessary to identify particulate matter contamination sources to reduce related adverse effects and to improve ventilation in ECC, particularly in the Winter, in order to achieve healthier indoor environments.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/4106
ISSN: 0874-2928
2182-8873 (em linha)
Aparece nas colecções:DSA - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Boletim_Epidemiologico_Observacoes_N17_2016_artigo4.pdf886,74 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.