Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/2897
Título: Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe: inverno 2013/2014
Autor: Guiomar, Raquel
Pechirra, Pedro
Conde, Patrícia
Cristóvão, Paula
Maia, Ana Carina
Silvestre, Maria José
Almeida Santos, Madalena
Sobrinho Simões, Joana
Costa, Maria do Rosário
Pinto, Rita
Guimarães, João Tiago
Ribeiro, Graça
Pereira-Vaz, João
Correia, Lurdes
Fernandes, Paula Luísa
Andrade, Graça
Mota Vieira, Luísa
Cabral Veloso, Rita
Moniz, Raquel
Pereirinha, Tânia
Bruges Armas, Jácome
Pimentel Couto, Ana Rita
Soares, Marta
Melo Cristino, José
Ribeiro, Carlos
Carvalho, Dinah
Barreto, Raquel
Côrte-Real, Rita
Branquinho, Paula
Ramos, Maria Helena
Castro, Ana Paula
Cunha, Mário
Martins, Luís
Almeida, Sofia
Peres, Maria João
Viseu, Regina
Inácio, Filipe
Palavras-chave: Infecções Respiratórias
Gripe
2013/2014
Rede Laboratorial
Data: Out-2014
Resumo: A Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe (RPLDG) integra, atualmente, 15 laboratórios maioritariamente hospitalares e é coordenada pelo Laboratório Nacional de Referência para o Vírus da Gripe (LNRVG) do Departamento de Doenças Infecciosas do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, I.P. A RPLDG realiza o diagnóstico laboratorial do vírus da gripe assim como de outros vírus respiratórios, permitindo um conhecimento mais preciso da etiologia das infeções respiratórias, particularmente em casos hospitalizados de infeção respiratória aguda grave, constituindo um complemento valioso para o PNVG. Os casos de SG provenientes de emergências hospitalares e casos de Infecção Respiratória Aguda Grave, incluindo casos com internamento em unidade de cuidados intensivos, foram notificados pelos laboratórios da Rede ao LNRVG. Dos 15 laboratórios da Rede, 13 notificaram casos de doença respiratória durante a época de 2013/2014. Os dados recolhidos foram inseridos em suporte informático tendo as bases de dados sido agregadas numa base de dados comum submetida a um processo de validação de congruência de dados. Os dados analisados correspondem ao período que decorreu entre a semana 38 de 2013 e a semana 21 de 2014. Foram notificados pelos Laboratórios da Rede um total de 3790 casos de infeção respiratória. O maior número de notificações foi observado no mês de janeiro e fevereiro (semanas 2/2014 a 8/2014), com um pico de ocorrência na semana 4/2014 com a notificação de 454 casos de infeção respiratória. O vírus da gripe foi detetado em 822 casos de infeção respiratória. O vírus influenza A foi identificado em 807 (98,2%) dos casos positivos, destes 403 (49,0%) pertencem ao subtipo A(H1)pdm09, 98 (12,0%) ao subtipo A(H3) e 306 (37,0%) vírus influenza A não foram subtipados. O vírus influenza B foi detetado em 14 (2,0%) casos. Foi identificada 1 infecção mista por vírus influenza A(H1)pdm09 e A(H3) (0,1%). A maior percentagem de casos de gripe foi observada em indivíduos entre os 15 e os 64 anos sendo o vírus influenza A(H1)pdm09 o predominantemente detetado. Nas crianças com menos de 4 anos o vírus influenza foi detetado numa proporção reduzida, apenas em 8,8% dos casos analisados laboratorialmente, sendo o agente mais detetado neste grupo etário, o vírus sincicial respiratório (dados não mostrados). A Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe permitiu a deteção dos vírus da gripe em meio hospitalar, incluindo doentes em internamento e UCI. Os vírus influenza A foram predominantes e detetados em maior percentagem nos jovens e adultos.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/2897
Aparece nas colecções:DDI - Posters/abstracts em congressos nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Poster RPLDG_2013-2014.pdf443,34 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.