Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/2883
Título: Renal amyloidosis: classification of 102 consecutive cases
Outros títulos: Amiloidose renal: classificação de 102 casos consecutivos
Autor: Tavares, I.
Vaz, R.
Moreira, L.
Pereira, P.
Sampaio, S.
Vizcaíno, J.
Oliveira, J.
Pinho-Costa, P.
Lobato, L.
Palavras-chave: Amiloidose
Diagnóstico
Hereditário
Imunohistoquímica
Rim
Doenças Genéticas
Data: 9-Set-2014
Editora: Sociedade Portuguesa de Nefrologia
Citação: Port J Nephrol Hypert. 2014; 28(3):201-209
Resumo: [PT] As amiloidoses são um grupo heterogéneo de doenças classificadas de acordo com a composição das suas proteínas amiloidogénicas. Frequentemente, os tecidos preservados em parafina são usados para identificação imunohistoquímica. A análise de ADN deve ser sempre considerada se houver suspeita de amiloidose hereditária. Dado que os rins são um dos órgãos mais frequentemente envolvidos nas amiloidoses sistémicas, procedemos à classificação imunohistoquímica de 102 casos consecutivos de doença amiloide confirmada por biópsia renal. A análise de ADN foi realizada para confirmar o diagnóstico de amiloidose hereditária. As características demográficas, doença subjacente e dados clínicos à data da biópsia foram obtidos pela revisão retrospetiva dos registos médicos. O tipo de amiloidose obtido por identificação imunohistoquímica foi AA em 60 (58,8%) doentes, AL em 21 (20,6%), AFib em quatro (3,9%), ATTR em dois (2,0%), AApoAI em um (2,0%), ALys em um (2,0%), e em um (2,0%) coexistiam os tipos AL e AA. Em 12 (11,7%) não foi identificado o tipo de amiloide: oito (7,8%) por imunohistoquímica negativa e quatro (3,9%) devido a amostra insuficiente. A análise de ADN confirmou os casos AFib e ATTR pela identificação das mutações pontuais FGA p.Glu545Val e TTR p.Met51Val, respetivamente. A média de idade à data do diagnóstico foi 53,3 anos (49,4 para AA, 63,0 para AL e 53,9 para AFib). As infeções crónicas foram a principal causa de amiloidose AA, sobretudo a tuberculose, e foi apenas identificada uma AA familiar associada a síndrome de Muckle-Wells. A síndrome nefrótica foi a manifestação clínica mais frequente, independentemente do tipo de amiloide. Na nossa série, a amiloidose AA continua a ser a amiloidose sistémica mais frequente. Seis doentes tiveram amiloidose hereditária inequívoca. A imunohistoquímica não identificou a proteína precursora em quase 8% dos doentes; contudo, a utilização de um painel de anticorpos mais alargado poderá melhorar o diagnóstico.
[ENG] Amyloidoses are a group of heterogeneous diseases classified according to the nature of their causative amyloid proteins. Commonly, paraffin-embedded tissue is used for the typing of amyloid by immunohistochemistry. DNA analysis should always be considered if hereditary amyloidosis is suspected. Since the kidneys are one of the organs that are most commonly involved in amyloid deposition in systemic amyloidoses, we screened 102 consecutive cases with biopsy-proven amyloid disease by immunohistochemistry. DNA analysis was performed to confirm a diagnosis of hereditary amyloidosis. Demographic characteristics, underlying disease and clinical data at the time of renal biopsy were obtained by retrospective review of medical records. The amyloidosis type according to immunohistochemical amyloid protein identification was AA in 60 (58.8%) patients, AL in 21 (20.6%), AFib in four (3.9%), ATTR in two (2.0%), AApoAI in one (1.0%), ALys in one (1.0%) and combined AL and AA in one (1.0%). The type of protein could not be classified in 12 (11.7%) patients: eight (7.8%) because of negative immunohistochemistry and four (3.9%) due to the lack of adequate tissue. DNA analysis confirmed AFib and ATTR cases by the identification of the point mutations FGA p.Glu545Val and TTR p.Met51Val, respectively. Mean age at diagnosis was 53.3 years (49.4 for AA, 63.0 for AL and 53.9 for AFib). Chronic infections were the most frequent disorder associated with AA amyloidosis, mainly tuberculosis, and only one patient had familial AA associated with Muckle-Wells syndrome. Nephrotic syndrome was the most frequent clinical manifestation, independently of the amyloid type. In our series, AA amyloidosis is still the most frequent type of systemic amyloidoses. Six patients had unequivocal hereditary amyloidosis. Immunohistochemistry did not establish the precursor protein in almost 8% of patients; however, an improvement could be obtained using a wider panel of amyloid antibodies.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/2883
ISSN: 2183-1289
Versão do Editor: http://www.spnefro.pt/RPNH/PDFs/n3_2014/artigo_03.pdf
Aparece nas colecções:DGH - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tavares 2014 - Renal amyloidosis.. classification of 102 consecutive cases.pdf312,4 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.