Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Doenças Infecciosas >
DDI - Apresentações orais em encontros nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/272

Title: Fungos em ambiente hospitalar: uma ameaça?
Authors: Sabino, Raquel
Keywords: Infecções sistémicas e zoonoses
Infecções nosocomiais
Fungos
Issue Date: 8-Feb-2011
Publisher: INSA,IP
Abstract: As infecções fúngicas constituem um problema relevante em todos os hospitais do mundo. O ambiente hospitalar desempenha um papel fundamental na epidemiologia das infecções fúngicas nosocomiais. O nível de contaminação fúngica no ambiente hospitalar pode aumentar dramaticamente na combinação de vários factores, como a presença de trabalhos de construção dentro do hospital ou mesmo perto deste. A fácil transmissão de fungos pelo ar, água ou mesmo pelo contacto directo ou indirecto com pessoas, superfícies ou objectos contaminados conduz a uma crescente preocupação com as infecções adquiridas principalmente por pacientes sujeitos a cuidados intensivos e/ou continuados bem como pacientes queimados, transplantados ou oncológicos. Destes últimos, os pacientes hematológicos apresentam um risco maior de desenvolvimento de infecções fúngicas invasivas. Cerca de 20 a 50% destes pacientes evidenciam sinais de infecção fúngica invasiva aquando da autópsia. Apesar de as infecções invasivas causadas por leveduras do género Candida serem mais comuns que as infecções causadas por fungos filamentosos, o número de mortes causadas por estes últimos é bastante mais alto. A taxa de mortalidade por candidemia em transplantados autólogos de medula óssea varia entre 8 a 53% enquanto que as infecções disseminadas por fungos filamentosos como Aspergillus spp., Fusarium spp. and Zygomycetes varia entre 56% e 95%. Como a exposição aos fungos pode causar graves riscos de saúde, é essencial avaliar o grau de contaminação de determinados ambientes e como estes poderão influenciar e determinar o risco de infecção para os pacientes. Medidas preventivas adequadas podem representar uma forma eficiente de diminuição da incidência das infecções fúngicas e o controlo de potenciais fontes de infecção endógenas e exógenas. Estas medidas incluem, por exemplo, acções de sensibilização para o pessoal hospitalar e uma monitorização sistemática da carga fúngica do ambiente hospitalar durante a hospitalização.
Peer Reviewed: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/272
Appears in Collections:DDI - Apresentações orais em encontros nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Fungos em ambiente hospitalar.pdf5.97 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde

Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE