Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/2454
Título: Análise evolutiva do perfil dos ex-fumadores e motivos de cessação.
Autor: Leite, Andreia
Machado, Ausenda
Nunes, Baltazar
Matias Dias, Carlos
Palavras-chave: Determinantes da Saúde e da Doença
Cessação Tabágica
ECOS
Saúde Pública
Portugal
Data: Set-2013
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: Antecedentes/Objetivos: Em Portugal têm sido tomadas medidas para promover a cessação tabágica, nomeadamente a Lei do Tabaco (2008). Pretende-se analisar a evolução do perfil sociodemográfico dos ex-fumadores e os motivos da cessação. Métodos: Foram analisados os dados do painel ECOS (Em Casa Observamos Saúde). Este painel é constituído por cerca de 1000 Unidades de Alojamento (UA), contactáveis por telefone fixo ou móvel, estratificada por Região NUTII do Continente, com alocação homogénea. Em cada UA é inquirido um elemento com 18 ou mais anos. Os dados em análise foram recolhidos em Julho/2005, Junho/2008 e Outubro/ 2010. As estimativas, estratificadas por sexo, de prevalência de ex-fumadores e sua distribuição por características sociodemográficas, foram ponderadas para a população residente no Continente. Para tal utilizaram-se as estimativas oficiais da população residente e distribuição de UA por região (Instituto Nacional de Estatística). Resultados: Nos homens, as estimativas de prevalência de ex-fumadores nos 3 inquéritos, 2005, 2008 e 2010 foram 36,2% [Intervalo de Confiança a 95% (IC95): 30,6-41,9%], 43,8% (IC95: 36,1-51,5%) e 28,7% (IC95: 22,7-34,7%), respetivamente. Em 2005, os homens ex-fumadores, tinham maioritariamente mais de 65 anos (27,3% dos ex-fumadores) e ensino básico (49,2%). O principal motivo para cessação foram os problemas de saúde (49,6%; IC95: 40,1-59,2%). Este perfil não se alterou em 2008, tendo todos os ex-fumadores recentes (< 6 meses) referido que a lei não interferiu na sua decisão. Em 2010 a maioria dos ex-fumadores (93,0%; IC95: 88,0-97,8%) referiu ter cessado o consumo antes da implementação da lei e dos que o fizeram após a mesma, apenas 32,8% foram motivados pela lei. Nas mulheres verificaram-se prevalências de ex-fumadoras de 8,9% (IC95: 6,3-11,5%), 15,0% (IC95: 11,8-18,3%) e 13,2 (IC95: 9,6-16,8%), respetivamente. Em todos os inquéritos as ex-fumadoras tinham maioritariamente 35 a 44 anos (40,0% em 2005, 33,9% em 2008 e 39,2% em 2010) e habilitações literárias ao nível do ensino superior em 2005 e 2008 (46,9% e 36,8%) e do ensino básico em 2010 (48,8%) Em 2005, o principal motivo para ter deixado de fumar foram os problemas de saúde (22,7%; IC95: 10,5-34,5%). Igual resultado em 2008, contudo todas as ex-fumadoras recentes (há < 6 meses) referiram que a sua decisão foi influenciada pela lei. Em 2010, as ex-fumadoras referiram, ter cessado o consumo antes da publicação da lei (81,7%) e nenhuma referiu ter sido motivada pela mesma. Conclusiones: O perfil do ex-fumador não sofreu alterações substanciais ao longo do tempo, sendo o principal motivo para a cessação os problemas de saúde. As medidas futuras para a cessação tabágica deverão ter em conta as características dos grupos menos suscetíveis à mudança.
Descrição: Abstract publicado em: Leite A, Machado A, Nunes B, Matias Dias C. Análise evolutiva do perfil dos ex-fumadores e motivos de cessação. Gac Sanit. 2013;27(Espec Congr 2):29 [oral communication, abstract 786] – Congresso Ibero-Americano de Epidemiologia e Saúde Pública 2013 September. Granada, Spain.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/2454
Aparece nas colecções:DEP - Apresentações orais em encontros internacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Comunicação 786 - Granada.pdf345 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.