Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/2442
Título: Consumo de tabaco na população portuguesa - análise de efeitos de idade-período-coorte
Autor: Leite, Andreia
Machado, Ausenda
Matias Dias, Carlos
Palavras-chave: Análise de idade-período-coorte
Consumo Tabaco
Inquérito Nacional Saúde
Determinantes da Saúde e da Doença
Data: Out-2014
Editora: Instituto Nacional de Saúde Dr Ricardo Jorge, IP
Resumo: INTRODUÇÃO: O consumo de tabaco é um importante factor de risco para várias doenças. Em Portugal tem-se verificado uma diminuição da prevalência de consumo entre os homens e aumento entre as mulheres, tendo sido sugerido um efeito de coorte. O objectivo deste trabalho é avaliar a existência de efeitos de idade-período-coorte na prevalência de consumo de tabaco. MÉTODOS: Dados dos Inquéritos Nacionais de Saúde (INS) disponíveis foram analisados (1987, 1995/96, 1998, 2005/06). Foram calculadas coortes com base na idade reportada à data do inquérito. Analisaram-se prevalência por idade (com períodos e coortes conectados), por período e por coorte, estratificadas por sexo. RESULTADOS: Nos homens verifica-se sobreposição na distribuição de prevalências por idade (ligada por período), excepto no período de 25-34 anos em que ocorre diminuição ao longo dos vários INS [prevalências 25-29 anos: 53,7% (1987) a 39,6% (2005)]. O mesmo se verifica na análise por período, com distribuição constante em cada faixa etária (excepto 25-34 anos). A análise por idade ligada por coorte apresenta sobreposição de prevalências na maioria das idades, enquanto a análise por coorte mostra linhas paralelas mas com prevalências decrescentes nos grupos etários (máximo 54,3% - 25-29 anos, coorte 1956-1960; mínimo nos ≥65 anos - 12,6%-15,0%). Nas mulheres não se verifica sobreposição nas prevalências por idade (ligada por período), com prevalências crescentes para os diferentes inquéritos e um desvio para a direita da faixa etária com maior prevalência (em 1987, 20-24 – 18.9%; em 2005, 30-35 – 20,2%). O mesmo se verifica por período, com aumento das prevalências nas várias idades (maior aumento nos 40-44, 14,5%). A análise por idade (ligada por coorte) não apresenta sobreposição de prevalências, verificando-se maiores prevalências nas coortes de 1961-65 e 1966-70 (em particular nesta última 35-39 anos - 20,2%). A análise por coorte mostra aumento progressivo em cada faixa etária, crescimento que se verifica até à coorte 1961, altura em que se verifica uma estabilização. DISCUSSÃO/CONCLUSÕES: Verificam-se diferentes padrões nos homens e mulheres: a análise sugere um efeito de idade para os homens e efeito de coorte-período para as mulheres. Apesar de limitada pelos períodos irregulares entre os inquéritos a presente análise permite perceber a dinâmica de evolução do consumo de tabaco, contribuindo para estabelecimento de intervenções mais dirigidas.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/2442
Aparece nas colecções:DEP - Posters/abstracts em congressos nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Poster_CNSP.pdf630,83 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.