Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/2094
Título: Quantificação do teor de ergosterol por HPLC-UV e determinação da actividade antioxidante no cogumelo Pleurotus ostreatus comercializado e cultivado em borras de café e palha de trigo
Autor: Nunes Ricardo, Sofia Cristina
Orientador: Castilho, Maria Conceição
Silva, Ana Sanches
Palavras-chave: Segurança Alimentar
Composição de Alimentos
Ergosterol
DPPH
Pleurotus Ostreatus
Actividade Antioxidante
Borras de Café
HPLC-UV
Data de Defesa: 2013
Resumo: [PT] Os cogumelos comestíveis são apreciados em todo o mundo não só pela sua textura e sabor, mas também pelas suas propriedades nutricionais e funcionais. Estas propriedades devem-se ao facto dos cogumelos possuírem compostos bioactivos, nomeadamente, ergosterol (precursor da vitamina D2), compostos fenólicos, tocoferóis, ácido ascórbico e carotenóides, responsáveis pela actividade antioxidante, pelo que podem ser associados à promoção da saúde. Um dos cogumelos comestíveis que tem suscitado maior interesse nos últimos anos é o Pleurotus ostreatus, conhecido como cogumelo ostra, devido à facilidade de cultivo e ao seu grande potencial económico e qualidade nutricional. Existe, assim, a necessidade de estudar o seu índice qualitativo e quantitativo de nutrientes e de compostos bioactivos por forma a sobrevalorizar o seu cultivo. Este estudo tem por objectivo centrar-se, fundamentalmente, na quantificação do teor de ergosterol por HPLC-UV (Cromatografia Líquida de Alta Eficiência – detector UV-Vis) e na determinação da actividade antioxidante pelo método da actividade captadora do radical livre DPPH• (2,2-difenil-1-picril-hidrazilo) do cogumelo Pleurotus ostreatus cultivado em diferentes substratos, nomeadamente, borras de café e palha de trigo, dada a sua possível influência no teor de compostos bioactivos na matriz em estudo. Os resultados obtidos para a actividade antioxidante, expressos em EC50, indicaram uma maior actividade antioxidante no caso das amostras de cogumelo P. ostreatus cultivado em borras de café (17 mg/mL) e em borras de café e papelão (14 mg/mL), comparativamente à amostra cultivada em palha de trigo (26 mg/mL) e às restantes amostras obtidas comercialmente. Estes resultados também sugerem a influência da composição do substrato utilizado no cultivo no teor de compostos antioxidantes no cogumelo Pleurotus, sendo que tal pode ser justificado pelo facto das borras de café apresentarem teores consideráveis de compostos fenólicos totais na sua composição. O método cromatográfico desenvolvido para a determinação do ergosterol provou ser específico, selectivo e rápido, apresentando a detecção do ergosterol a um RT de aproximadamente, 3,2 minutos. A lineariedade estudada foi satisfatória (r2 = 0,9969) num intervalo de 200 a 2000 μg/mL. A precisão intra-dia e inter-dia para a amostra de cogumelo cultivado em borras de café (n=3) apresentou valores de desvio padrão relativo (% RSD) de 4,9 % e e 7,8 %, respectivamente. No caso da amostra de cogumelo cultivado em palha de trigo (n=3), os valores de precisão intra-dia e inter-dia foram de 2 % e de 5,8 %, respectivamente. A metodologia de extracção desenvolvida apresentou resultados variáveis de recuperação do ergosterol (78,2 % a 101 %) para os três níveis de concentração estudados. Verificou-se que a amostra de cogumelo P. ostreatus cultivado em borras de café apresentou uma concentração de ergosterol superior (4,06 mg/g ± 0,32 de matéria seca) relativamente à amostra de cogumelo P. ostreatus cultivado em palha de trigo (3,34 mg/g ± 0,19 de matéria seca), sendo que os resultados indicam que o substrato à base de borras de café poderá ter uma influência no aumento da concentração de ergosterol, embora os teores sejam relativamente próximos. O conhecimento científico de determinados compostos, como o ergosterol, e da actividade antioxidante em cogumelos ostra cultivados em Portugal é escasso, sendo o seu estudo fundamental para sobrevalorizar e incentivar o cultivo e o consumo deste alimento funcional, que constitui, também, uma fonte promissora de compostos bioactivos para alimentação humana e para a produção de preparados farmacêuticos e suplementos alimentares.
[ENG] Edible mushrooms are appreciated throughout the world not only for their taste and texture, but also for their nutritional and functional properties. These properties are due to the presence of bioactive compounds in mushrooms, such as, ergosterol (precursor of vitamin D2), phenolic compounds, tocopherols, ascorbic acid and carotenoids, responsible for the antioxidant activity so they may be associated with health promotion. The mushroom Pleurotus ostreatus (oyster mushroom) is an edible mushroom that has sparked greater interest in recent years due to the facility of cultivation and its potential economic and nutritional quality. Thus, it becomes essential to study their qualitative and quantitative content on nutrients and bioactive compounds. The aim of the present work was to determine the ergosterol content by HPLC-UV (High-Pressure Liquid Chromatography - Ultra Violet detector) and to carry out the determination of the antioxidant activity by DPPH radical scavenging activity assay in the Pleurotus ostreatus mushrooms grown on different substrates, namely coffee grounds and wheat straw, due to their possible influence on the content of bioactive compounds of mushrooms. The results obtained for antioxidant activity, expressed as EC50, showed an increased antioxidant activity for samples of P. ostreatus grown on coffee grounds (17 mg/ml) and coffee grounds and cardboard (14 mg/ml) compared to those grown on wheat straw (26 mg/mL) and the remaining samples obtained commercially. These results also suggest the influence of the substrate used in the content of antioxidant compounds of Pleurotus mushrooms, and that may be justified by the fact that coffee grounds have considerable levels of phenolic compounds in their composition. The chromatographic method developed for the determination of ergosterol proved to be specific, selective and rapid. Ergosterol as a retention time of approximately, 3.2 minutes. Linearity was satisfactory (r2 = 0.9969) in the range 200-2000 mg / mL. Regarding the intra-assay and inter-essay precision, sample of mushroom grown in coffee grounds (n = 3) was obtained relative standard deviation (RSD %) values of 4.9 % and 7.8 %, respectively. Regarding cultivated in wheat straw (n = 3), the relative standard deviation (RSD %) values of intra-assay and inter-assay precision were 2 % and 5.8 %, respectively. The extraction process of ergosterol showed variables recovery results for the concentration levels studied (78.2 % to 101 %). P. ostreatus mushroom grown in coffee grounds had the highest concentration of ergosterol (4.06 mg/g dry matter ± 0.32) compared with sample of mushroom P. ostreatus grown on wheat straw (3.34 mg/g dry matter ± 0.19). These results indicate that the substrate based on coffee grounds may have an influence on the increase of the concentration of ergosterol. The scientific knowledge of certain compounds, such as ergosterol, and the antioxidant activity of oyster mushrooms grown in Portugal is scarce. Thus, this study is fundamental to overestimate and encourage the cultivation and consumption of functional food, which is also a promising source of bioactive compounds for human consumption and for the production of pharmaceutical preparations and dietary supplements.
Descrição: Dissertação de mestrado em Segurança Alimentar, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, 2013.
Co-orientador: Ana Sanches Silva (INSA, IP)
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/2094
Aparece nas colecções:DAN - Dissertações de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado_Sofia Ricardo.pdf1,87 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.