Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/1878
Título: Identificação das Necessidades dos Utilizadores da Informação Microbiológica da Cadeia Alimentar
Autor: Viegas, Silvia
Dias, M. Graça
Brazão, Roberto
Miranda, Nuno
Oliveira, Luisa
Palavras-chave: Segurança Alimentar
PortFIR
Cadeia Alimentar
Utilizadores da Informação Microbiológica
Data: 31-Out-2013
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: Introdução. A partilha e centralização de informação microbiológica entre os intervenientes da cadeia alimentar contribuirá para a identificação de perigos e riscos, contribuindo para o controlo e prevenção de toxinfeções alimentares. Objetivos. Identificação de necessidades e prioridades dos utilizadores de informação microbiológica na cadeia alimentar. Material e Métodos. O INSA, IP estabeleceu uma parceria com a GS1 Portugal, para desenvolver o programa, Portuguese Food Information Resource (PortFIR), e implementar redes nacionais de partilha de conhecimento sobre nutrição e segurança alimentar. Foram criadas duas redes: Composição de Alimentos e Informação Microbiológica de Alimentos, que atuam através de grupos de trabalho (GT). O GT dos Utilizadores (GTU) desenvolveu um questionário que foi implementado on-line entre Fevereiro a Março de 2013, usando um software LimeSurvey®, com um convite para os utilizadores de dados participarem, de modo a compilar a informação referente às suas necessidades e prioridades de informação. Os dados colhidos foram tratados estudados usando Microsoft Excel ®. Resultados. Áreas com mais necessidade de informação relativa aos produtos disponíveis para consumo humano foram “Géneros alimentícios transformados”, “Géneros alimentícios provenientes da produção primária” e “Superfícies e manipuladores”. No que se refere a principal informação que pretende obter, a 1º, 2ª e 3ª opção foram “Valores-Guia para microrganismos e produtos cujos limites não estão legislados”, “Ocorrência de microrganismos por grupo de alimento/produto” e “Principais microrganismos causadores de toxinfecções alimentares em Portugal”. Outro tipo de informação necessária foi: Microrganismos patogénicos emergentes, Relação entre identificação do agente e a gravidade do surto, Prevalência de Surtos de toxinfeções alimentares, Suscetibilidade dos microrganismos isolados aos antibióticos. Conclusões. A cooperação entre os produtores de dados, utilizadores e compiladores contribui para identificar as prioridades de atuação de modo a garantir uma melhoria, qualitativa e quantitativa, da informação microbiológica disponível em Portugal, de acordo com as necessidades indicadas pelos respondentes.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/1878
Aparece nas colecções:DAN - Posters/abstracts em congressos nacionais



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.