Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/1559
Título: Evolução de casos de transmissão VIH-1 da mãe ao filho em Portugal
Autor: Pádua, Elizabeth
Almeida, Catarina
Água-Doce, Ivone
Cortes Martins, Helena
Palavras-chave: HIV-1
HIV-2
Transmissão Mãe-filho
Diagnóstico Laboratorial
Evolução Temporal
Taxas de Transmissão
Infecções Sexualmente Transmissíveis
Data: 14-Dez-2012
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: Introdução: Um dos maiores sucessos no combate à infeção VIH/SIDA foi a redução das taxas de transmissão mãe-filho (TMF) em resultado da implementação de estratégias preventivas. Objetivo: Análise da evolução das taxas de TMF do VIH-1 entre 1999-2010 em crianças nascidas de mães infetadas seguidas através de um protocolo laboratorial para diagnóstico precoce da TMF implementado pelo Laboratório Nacional de Referência do VIH. Materiais e Métodos: Amostras de 2418 crianças em risco de infeção VIH-1 provenientes de 38 maternidades e hospitais do continente e ilhas foram processadas para pesquisa de DNA VIH-1. Foi também analisada informação disponível relacionada com o cumprimento (sim ou não) das medidas de prevenção da TMF preconizadas para a grávida e recém-nascido. Resultados: Entre 1999 a 2010, foram diagnosticados 69 casos de TMF do VIH-1. A taxa anual de transmissão mais elevada obtida foi de 7% em 1999 e a mais baixa de 0,5% em 2005. Foram obtidas taxas de transmissão de 2% em 2006, 1,9% em 2007, 2,2% em 2008 e em 2009, e 1,7% em 2010. Observou-se que em 87% (n=60) das crianças com diagnóstico de infeção, não foram seguidas as medidas de prevenção tendo sido encontrada uma associação estatisticamente significativa entre transmissão VIH-1 e ausência de prevenção (p <0,000001). Apesar dos benefícios comprovados da terapia anti retrovírica (TAR) na prevenção da TMF foi observado nos últimos 3 anos e numa proporção variando entre 18,1% e 14,6% dos casos, a ausência de cumprimento de TAR de prevenção. Neste grupo estão incluídos casos de gestação mal vigiada e de seroconversões VIH-1 na grávida. Conclusão: Observou-se uma evolução positiva na redução das taxas de transmissão de 1999 até 2005. Nos últimos 5 anos, as taxas de TMF do VIH-1 foram mantidas próximo dos 2%. Embora se continue a diagnosticar casos de TMF no país, existem objetivos estratégicos na saúde para eliminação desta via de transmissão. Neste contexto, seria importante implementar uma ação concertada para reduzir o número de gravidezes não vigiadas e promover nos parceiros das grávidas a realização de rastreio de anticorpos VIH no sentido de poder prevenir as seroconversões durante a gestação.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/1559
Aparece nas colecções:DDI - Apresentações orais em encontros nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMF_Congresso nacional SIDA_Dez 2012 Porto.pdf654,03 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.