Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.18/1447
Título: Infeção por H. pylori em endoscopia digestiva: evolução da prevalência e perfil clínico
Autor: Almeida, Mónica
Rodrigues, Teresa
Palha, Ana
Oleastro, Mónica
Lopes, Ana Isabel
Palavras-chave: Helicobacter pylori
Pediatria
Prevalência
Endoscopia
Infecções Gastrointestinais
Data: Out-2012
Editora: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Citação: Acta Pediátrica Portuguesa. 2012; 43(5, Supl.1):S37
Resumo: Introdução: A diminuição da prevalência da infecção por H. pylori (Hp) tem sido reportada mundialmente, paralelamente à melhoria das condições socio‑económicas. Tanto quanto é do nosso conhecimento, não existem em Portugal estudos de prevalência em crianças sintomáticas submetidas a endoscopia digestiva. Objectivos: Constituíram objectivos deste estudo: avaliar a prevalência da infecção por Hp num período de 10 anos (3 anos representativos) numa amostra da população pediátrica Portuguesa sintomática submetida a endoscopia digestiva; descrever aspectos clínicos associados à infecção na mesma amostra. Métodos: Estudo descritivo e analítico retrospectivo. Efectuada revisão de 359 endoscopias diagnósticas realizadas em 2002, 2006 e 2011 num centro terciário de Gastroenterologia Pediátrica (Lisboa), idade ≤18 anos, com realização de biopsia gástrica, para avaliação da prevalência global de infecção e associação do status Hp com variáveis clínicas, indicações para realização de endoscopia, achados endoscópicos e histológicos. Considerou‑se status Hp(+) se histologia e/ou cultura positivas; status Hp(‑) se histologia e cultura simultaneamente negativas. Estatística: teste Qui‑quadrado, teste Exacto de Fisher; α=0,05. Resultados: A indicação mais frequente para endoscopia foi dor abdominal/ epigastralgias (53.8%); 175 (48,7%) crianças/jovens evidenciaram status Hp(+): 11,4% ≤5anos, 48% 5≤11anos, 40.6% 11≤18 anos. A prevalência média da infecção foi de 57.1% em 2002, 55.5% em 2006 e 41,3% em 2011, sendo a diminuição significativa no último período (p=0,02). Diminuição verificada nos três subgrupos etários, significativa apenas no subgrupo 5≤11 anos (p=0,042). Achados endoscópicos associados ao status Hp(+) VS Hp(‑): esófago normal (p=0,032), nodularidade antral/corpo (p<0,001) e úlcera duodenal (p=0,013); achados histológicos associados ao status Hp(+) VS Hp(‑): inflamação moderada (p<0,001), actividade ligeira e moderada (p<0,001) e presença de folículos/ agregados linfóides (p<0,005). Conclusões: Contrariamente a estudos efectuados em idêntico contexto noutras populações, constatou‑se uma prevalência ainda elevada da infecção por Hp, sugerindo embora uma tendência recente para a sua diminuição, principalmente em crianças em idade escolar. Alguns achados endoscópicos e histológicos associaram‑se de forma significativa à presença de infecção por Hp. Estes resultados enfatizam a relevância da infecção por Hp na população pediátrica Portuguesa sintomática e a necessidade de adopção de estratégias de abordagem com adequada relação custo‑efectividade
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/1447
ISSN: 0873-9781
Aparece nas colecções:DDI - Apresentações orais em encontros internacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Olestro, M acta_pediatrica_Congresso SPP_2012.pdf55,47 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.