Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Alimentação e Nutrição >
DAN - Relatórios científicos e técnicos >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/1109

Título: Childhood Obesity Surveillance Initiative: COSI Portugal 2010
Autor: Rito, Ana Isabel
Paixão, Eleonora
Carvalho, Maria Ana
Ramos, Carlos
Palavras-chave: Estilos de Vida e Impacto na Saúde
Issue Date: May-2012
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Citação: PORTUGAL. Ministério da Saúde, Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, e outro. Childhood Obesity Surveillance Initiative: COSI Portugal 2010/ Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, Direcção-Geral da Saúde; Rito A, Paixão E, Carvalho MA, Ramos C. - Lisboa: INSA IP, 2012
Resumo: A obesidade infantil apresenta-se como um dos mais sérios problemas de saúde pública, quer no espaço Europeu, quer no resto do mundo. A taxa de crescimento desta doença tem-se mantido constante, acrescentando 400000 crianças por ano, aos já existentes 40-50 milhões de crianças com excesso de peso. A Organização Mundial da Saúde (OMS), no seguimento da aprovação da Carta Europeia de Luta Contra a Obesidade, lançou uma iniciativa a pedido dos Estados-Membros da Região Europeia com a intenção de instalar um sistema de vigilância da obesidade infantil. O WHO - European Childhood Obesity Surveillance Initiative, constitui o primeiro Sistema Europeu de Vigilância Nutricional Infantil. Portugal assumiu a coordenação Europeia desta iniciativa em 2007 e a nível nacional este estudo denomina-se “COSI – Portugal". Sendo Portugal um dos países com maior prevalência de obesidade infantil com a morbilidade e mortalidade associada e ainda os elevados custos que a determinam, o combate a esta doença e a sua prevenção constituem-se como uma prioridade política, nomeadamente do Ministério da Saúde. Neste contexto, houve a necessidade de se estabelecer a implementação de um sistema de vigilância simples, padronizado, harmonizado e sustentável constituindo uma medida claramente importante para corrigir a lacuna que existe na obtenção de informação sobre o estado nutricional e avaliação e monitorização da prevalência de obesidade em crianças, permitindo também identificar grupos em risco. O COSI-Portugal tem como principal objetivo criar uma rede de informação sistemática, comparável entre os países da Europa, sobre as características do estado nutricional infantil de crianças dos 6 aos 8 anos de idade. No primeiro ano de avaliação (2007/2008) participaram 13 países dos 22 inscritos. No segundo ano de avaliação (2009/2010) juntaram-se quatro novos países aos 13 já participantes: Grécia, Hungria, Macedónia e Espanha. Em Portugal este projeto foi articulado com as Administrações Regionais de Saúde do Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Algarve, Alentejo e com as Direcções Regionais de Saúde dos Açores e da Madeira. De acordo com a listagem oficial das escolas do 1º ciclo do Ensino Básico (2007/2008) do Ministério de Educação, foi seleccionada uma amostra representativa nacional, na qual a unidade amostral é a escola. O estudo em questão baseia-se no modelo da epidemiologia descritiva, com amostras transversais repetidas de avaliação do estado nutricional de crianças do 1º ciclo do ensino básico português. As escolas seleccionadas constituem a “Rede de Escolas Sentinelas” onde decorre o COSI-Portugal a cada 2-3 anos. Foram avaliadas 4064 crianças dos 6 aos 8 anos (média de idades: 6,97 anos ± 0,72) do 1º e 2º ano de 176 escolas. A metodologia aplicada seguiu o protocolo comum a todos os países participantes. As crianças foram avaliadas através de parâmetros antropométricos (peso e estatura) por 164 examinadores que receberam o mesmo treino de uniformização e qualidade de procedimentos. Para a classificação do estado nutricional foram utilizados os 3 critérios internacionalmente reconhecidos (IOTF, CDC e OMS). Foram ainda aplicados mais dois questionários compreendo variáveis relativas à família e ao ambiente escolar. É de notar que a participação neste estudo foi de 78,6% das crianças inicialmente inscritas, 93,1% de escolas e 84,2% de famílias.
Arbitragem científica: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/1109
ISBN: 978-972-8643-67-6
Appears in Collections:DAN - Relatórios científicos e técnicos

Files in This Item:

File Description SizeFormat
cosi 2010 versao WEB.pdf92,03 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia