Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Genética Humana >
DGH - Apresentações orais em encontros nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/1063

Title: Gestações gemelares: anomalias cromossómicas em diagnóstico pré-natal (2001-2012)
Authors: Brito, Filomena
Simão, Laurentino
Alves, Ana
Silva, Marisa
Furtado, José
Ventura, Catarina
Ambrósio, Paula
Geraldes, Céu
Melo, Antonieta
Correia, Joaquim
Antunes, Diana
Caetano, Paula
Correia, Hildeberto
Keywords: Doenças Genéticas
Gestações Gemelares
Anomalias Cromossómicas
Diagnóstico Pré-Natal
Issue Date: 28-Sep-2012
Publisher: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Abstract: Introdução: As gestações gemelares (GG) têm aumentado significativamente nos últimos anos, sendo este aumento atribuído a um efeito combinado de tratamentos de fertilidade e aumento da idade materna. As grávidas com GG têm um risco acrescido de anomalias cromossómicas fetais, comparativamente às de gestações simples. Objetivo: Avaliação dos resultados obtidos em estudos de Diagnóstico Pré-Natal (DPN) de Anomalias Cromossómicas em gestações gemelares, na Unidade de Citogenética (UCI) do Departamento de Genética Humana do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, Lisboa, no período de Janeiro de 2001 a Junho de 2012. Material e Métodos: Analisaram-se retrospetivamente casos de GG que efetuaram DPN de anomalias cromossómicas no período considerado. Foram analisados os parâmetros: classificação da gestação, indicação clinica, idade materna, semanas de gestação e resultado do estudo citogenético. Resultados: Num total de 7792 amostras pré-natais analisadas foram consideradas 340, correspondendo a 172 GG. As indicações clínicas mais frequentes foram idade materna (89/172=51.7%) e alterações ecográficas em pelo menos um dos fetos (42/172=24.4%). A idade média das grávidas e do tempo de gestação foi de 34.3 anos e 17.7 semanas respetivamente. Foram detetados 8 cariotipos com alterações cromossómicas, correspondendo a 4.7% das GG. Nas gestações simples a taxa de anomalias cromossómicas observada foi de 5.3% (398/7452). Conclusão: A taxa de anomalias cromossómicas observada nas GG é inferior à observada nas gestações simples no mesmo período de tempo e tipo de amostragem, não correspondendo ao esperado. A taxa de anomalias cromossómicas detetada no total das gestações foi sobreponível aos valores reportados pela DGS.
Peer Reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/1063
Appears in Collections:DGH - Apresentações orais em encontros nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Gestações gemelares.pdf1.18 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde

Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE