Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Epidemiologia >
DEP - Artigos em revistas nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/1036

Título: Comparação da prescrição de antibacterianos em 2001 e 2007: um estudo na rede Médicos Sentinela
Autor: Paixão, Eleonora
Branco, Maria João
Rodrigues, Emanuel
Marinho Falcão, José
Palavras-chave: Antibacterianos
Prescrição
Terapêutica
Médicos de Família
Rede Médicos-Sentinela
Cuidados de Saúde
Issue Date: Apr-2012
Editora: Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
Citação: Rev Port Med Geral Fam 2012;28:88-96
Resumo: Objectivos: Comparar a prescrição de cefalosporinas e quinolonas pelos médicos de Medicina Geral e Familiar (MGF), participantes da Rede Médicos-Sentinela (MS), em 2007, com a observada num estudo semelhante realizado em 2001, estimando: i) o número de antibacterianos (AB) prescritos por 1.000 utentes; ii) a percentagem de prescrições de cefalosporinas; e iii) a percentagem de prescrições de quinolonas. Tipo de estudo: Observacional, descritivo, transversal. Local: Centros de Saúde de Portugal onde trabalham os médicos da Rede MS. População: Lista de utentes dos médicos da Rede MS. Métodos: O estudo foi realizado no âmbito da Rede MS que permite estimar indicadores de base populacionais. A notificação das prescrições de AB decorreu em 2001 e em 2007. Foram calculados índices de frequência anual da prescrição de AB (nANTI = número de prescrições de AB por 1.000 indivíduos), desagregados por sexo e idade. Resultados: Foram estudadas 12.184 prescrições de AB em 2001 e 9.034 em 2007, relevando-se: o número de prescrições de cefalosporinas por 1.000 utentes, assim como a percentagem de prescrição no total de prescrições de AB, foram menores em 2007 relativamente a 2001 (respectivamente, nANTI = 8,2 e 10,1%, em 2007 e nANTI = 11,1 e 11,9%, em 2001); o número de prescrições de quinolonas por 1.000 utentes foi menor em 2007 relativamente a 2001 (respectivamente, nANTI = 13,2 e nANTI = 14,2) mas a percentagem de prescrição no total de prescrições de AB foi maior em 2007 do que em 2001 (respectivamente, 16,2 e 15,3%). Conclusões: O número de prescrições de cefalosporinas e de quinolonas por 1.000 utentes foi menor em 2007 relativamente a 2001. De 2001 para 2007, a percentagem de prescrição foi menor nas cefalosporinas mas superior nas quinolonas. O grupo etário dos 75 e mais anos registou um aumento em 2007, quer nas cefalosporinas, quer nas quinolonas, sendo este aumento estatisticamente significativo neste último subgrupo.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/1036
ISSN: 2182-5173
Versão do Editor: http://www.apmgf.pt/ficheiros/rpmgf/v28n2a01/v28n2a04.pdf
Appears in Collections:DEP - Artigos em revistas nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Artigo Antibacterianos.pdf264,59 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia