Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Epidemiologia >
DEP - Artigos em revistas nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/1035

Título: Efetividade da vacina antigripal na época 2010-2011 em Portugal: resultados do projeto EuroEVA
Autor: Nunes, Baltazar
Machado, Ausenda
Pechirra, Pedro
Falcão, Isabel
Gonçalves, Paulo
Conde, Patrícia
Guiomar, Raquel
Batista, Inês
Marinho Falcão, José
Palavras-chave: Vacina Contra a Gripe
Investigação Comparativa da Efetividade
Gripe Humana
Cuidados de Saúde
Issue Date: Sep-2012
Editora: Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
Citação: Rev Port Med Geral Fam 2012;28:271-84
Resumo: Objetivos: O estudo EuroEVA (Efetividade da vacina antrigripal na Europa) teve como objetivos estimar a efetividade da vacina antigripal sazonal 2010-2011 na população geral e nos indivíduos com 65 ou mais anos de idade. Tipo de estudo: Estudo observacional do tipo caso-controlo e método screening Local: Portugal Continental População: População portuguesa residente e não institucionalizada sem contra-indicação para a toma da vacina antigripal Métodos: Foram utilizados dois delineamentos de estudo para estimar a efetividade da vacina (EV): caso-controlo e o método screening. No delineamento caso-controlo, os casos de síndroma gripal (SG) com confirmação laboratorial para o vírus da gripe foram comparados com os casos de SG negativos para o vírus da gripe. A EV foi estimada por 1-odds ratio de estar vacinado nos casos versus controlos, ajustada para efeitos de confundimento por regressão logística. No método screening, a cobertura da vacina antigripal nos casos SG positivo foi comparada com a cobertura estimada na população geral. A EV foi estimada por intermédio da fórmula de Orenstein e ajustada para confundimento pelo método de Farrington. Resultados: Os resultados indicam que a EV da vacina contra a gripe na época 2010-11 foi de 79% (IC95%, 43% a 94%) no delineamento caso-controlo e de 70% (IC95%, 32% a 87%) pelo método screening. Após ajustamento, a EV decresceu, respetivamente, para 58% (IC95%, -61% a 89%) e 64% (IC95%, 17% a 84%). Conclusões:As estimativas da EV antigripal obtidas pelos dois métodos foram muito semelhantes e encontram-se entre os valores da EV publicados para a época 2010-11. Os dados recolhidos neste estudo não permitiram obter estimativas da EV específicas para os indivíduos dos grupos alvo da vacinação antigripal. Este facto vem reforçar a necessidade da realização de estudos multicêntricos com protocolo comum, como é o caso do I-MOVE “Monitoring influenza vaccine efectiveness during influenza seasons and pandemics in the European Union”.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/1035
ISSN: 2182-5173
Versão do Editor: http://www.apmgf.pt/ficheiros/rpmgf/v28n4a01/v28n4a06.pdf
Appears in Collections:DDI - Artigos em revistas nacionais
DEP - Artigos em revistas nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
EO_Efetividade da vacina antigripal.pdf357,46 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia