Repositório Científico do Instituto Nacional de Saúde >
Departamento de Doenças Infecciosas >
DDI - Relatórios científicos e técnicos >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.18/1009

Título: Programa Nacional de Vigilância da Gripe - Relatório da época 2010/2011
Autor: Gonçalves, Paulo
Pechirra, Pedro
Conde, Patrícia
Guiomar, Raquel
Nunes, Baltazar
Palavras-chave: Infecções Respiratórias
Gripe
Influenza
Vigilância Epidemiológica
Médicos-Sentinela
Serviços de Urgência
Síndroma Gripal
Época 2010/2011
Estados de Saúde e de Doença
Saúde Pública
Portugal
Issue Date: Sep-2012
Editora: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Resumo: A época de vigilância da gripe de 2010/2011 caracteriza-se por ser a época posterior à primeira pandemia do século XXI, que esteve associada à circulação de um novo subtipo de vírus influenza, o vírus pandémico A(H1N1)pdm09. Nesta época verificou-se um pico de atividade gripal entre as semanas 50/2010 e 5/2011, com a duração de 8 semanas. Durante este período a taxa de incidência atingiu o valor máximo de 121,12 casos por 100 000 habitantes, na semana 52, sendo a atividade gripal considerada como alta/moderada. Do ponto de vista virológico a época teve uma apresentação bifásica, primeiramente dominada pelos vírus influenza do tipo B da linhagem Victoria, e mais tarde pela circulação dos vírus influenza A(H1)pdm09, sendo estes últimos os detetados num maior números de casos (55,7%). A deteção dos vírus influenza do subtipo A(H3) e do tipo B da linhagem Yamagata foi esporádica, e os vírus influenza A(H1) sazonais não foram detetados. Os vírus estudados foram, antigénica e geneticamente, semelhantes às estirpes incluídas na composição da vacina antigripal disponível para a época. Durante a época de 2010/2011, a maior percentagem de casos de gripe (70,4%) foi detetada no grupo das crianças em idade escolar (5-14 anos). Nestas, a doença esteve particularmente associada à infeção com vírus influenza do tipo B, enquanto que a infeção com vírus influenza do tipo A ocorreu, maioritariamente, na população adulta. Na época em estudo ocorreu uma redução na cobertura da vacina antigripal sazonal, na população geral em todos os grupos etários à exceção dos 45-64 anos e em todos os grupos que declararam sofrer de doenças crónicas, à exceção dos diabéticos. Apesar de nenhuma destas diferenças ser estatisticamente significativa, a sua observação concomitante deverá ser considerada como um alerta, incentivando assim o reforço da campanha de vacinação nos grupos alvos prioritários para a vacinação antigripal.
URI: http://hdl.handle.net/10400.18/1009
Appears in Collections:DDI - Relatórios científicos e técnicos
DEP - Relatórios científicos e técnicos

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Relatorio PNVG 2010-2011.pdf1,07 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © 2010 www.insa.pt - Todos os direitos reservados | Feedback Ministério da Saúde
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia